blog

Redação: O que é Cauda Longa e Cauda Curta e porque usar em sua estratégia digital

Cauda longa versus Cauda curta: conheça os diferentes tipos de palavras-chave para sua estratégia em marketing digital

Cauda curta ou Head tails podem ser definidas como os termos de buscas mais gerais. Elas são a palavra-chave mais sucinta possível que responda a uma pergunta. As Caudas longas ou Long tails nada mais são do que variações de uma palavra-chave principal, garantindo maior eficiência de busca.


Você já ouviu falar nestes termos? Se a resposta é não e você pensa em produzir conteúdo para o seu negócio, continue lendo este post!


O motivo é simples: produzir conteúdos com informações relevantes não é o suficiente para chamar a atenção do público online.


Já sabemos que, para ser encontrado em mecanismos de busca como o Google, uma estratégia de marketing de conteúdo vai te ajudar muito. E para que ela se torne realmente efetiva é preciso utilizar palavras-chave, um dos pontos mais importantes ao criar essa estratégia.


No momento da definição do melhor termo a ser utilizado para gerar rankeamento, entram as palavras-chave de cauda longa - as long tails - e também as caudas curtas - head tails.


Trata-se de duas categorias de palavras-chave que atendem a objetivos diferentes, e você precisa saber mais sobre eles. Se você se interessou pelo assunto, não deixe de ler este guia completo até o final!


As caudas curtas e os termos de buscas mais gerais

As caudas curtas podem ser definidas como os termos de buscas mais gerais. Elas são, portanto, a palavra-chave mais sucinta possível que responda a uma pergunta.


Por exemplo, para responder à pergunta "qual é o tema do meu blog?" No caso do blog do Painel de Empresas, "produção de conteúdo" é uma das principais caudas curtas usadas.


Obviamente, por serem tão amplas, as caudas curtas possuem um alto volume de busca, o que significa que há um número grande de pessoas pesquisando por conteúdos relacionados a esse tema. Por isso é tão importante utilizá-las de maneira estratégica, principalmente quando for falar de seu produto.


São exemplos de caudas curtas, em diferentes mercados:

  • marketing digital;
  • gestão de negócios;
  • educação física;
  • roupas femininas;
  • carro usado.

Por terem um alto volume de buscas, muitas pessoas acreditam que o ideal é utilizar apenas esse tipo de palavra-chave em sua estratégia, com o intuito de alcançar um maior número de pessoas. Entretanto, essa quantidade de buscas acaba gerando uma concorrência muito acirrada.


E quando falamos em concorrência, além da briga pelo rankeamento orgânico em si, existe também uma competição de lance entre as empresas que desejam ter seu anúncio em destaque nos resultados de busca a palavra-chave -- #quempagamaisleva.


Então, o ideal é complementar a sua estratégia com termos de alta e baixa concorrência sempre que possível.


Além disso, se o objetivo é atrair personas que tenham maior compatibilidade com determinado produto ou serviço, as caudas curtas não terão o esforço e investimento muito bem recompensados.


Ao utilizar a palavra-chave "roupas femininas" para a estratégia de rankeamento de uma loja para gestantes, por exemplo, a cauda curta em questão não atrairá somente as personas ideais para aquele negócio.


A especificidade de uma pesquisa com cauda longa (long tail)

Agora, pense da seguinte maneira: uma pessoa que faz uma pesquisa por "produção de conteúdo" pode estar em busca de uma série de coisas diferentes.


Esse usuário pode estar atrás de um trabalho nessa área, um curso para se aperfeiçoar, um freelancer para contratar ou até mesmo saber apenas o que esse termo significa. Por isso, rankear para essa palavra-chave não significa, necessariamente, que você estará solucionando algum problema e comunicando com as pessoas certas.


Por isso, ao criar novos conteúdos, será preciso sofisticar os termos de busca para atender a necessidades específicas dos usuários.


Ou seja, as caudas longas nada mais são do que variações de uma palavra-chave principal, garantindo maior eficiência no momento de uma busca.


São exemplos de caudas longas criadas a partir da palavra-chave "produção de conteúdo":

  • curso de produção de conteúdo;
  • trabalho de produção de conteúdo;
  • dicas de produção de conteúdo;
  • produção de conteúdo online;
  • produção de conteúdo acadêmico.

Boa parte delas, provavelmente, não terão volumes de busca tão grandes quanto à cauda curta. Entretanto, as caudas longas garantem uma competição muito menor pelas primeiras páginas. Além disso, atendem a objetivos completamente diversos.


Para escolher quais caudas longas utilizar, o ideal é considerar a forma como um usuário faria sua pesquisa nos mecanismos de buscas.


Usar, então, ferramentas como o Google Adwords e SEMRush são fundamentais para fazer uma pesquisa e análise das performances de pesquisa.


Também é possível considerar sinônimos e o tamanho da cauda longa, começando com 3 ou 4 palavras sem se estender demais. A forma como a pesquisa é feita influencia bastante, assim como a forma que a palavra-chave será utilizada.


Se o objetivo é escrever um post, cauda longa truncadas tornarão a construção do texto e a leitura desagradáveis, o que será penalizado pelo algoritmo do Google.


Cauda longa como "jeans azul mulher grávida" são impraticáveis para um bom texto. Mesmo que suas variáveis sejam consideradas pelo Google, o resultado não será o mesmo e o ideal é optar por aquelas mais fluidas, como "jeans para grávidas".


As caudas longas são simples de utilizar, e resumindo, trazem 3 grandes objetivos:


1. Custo benefício atraente

Quando falamos de custo benefício, a ideia de que se trata do investimento de valores nas mídias pagas é imediata. Sim, essa é uma das relações de ganho, pois se possuem menos buscas, saem mais barato.


Mas, pensando no crescimento orgânico: qual quantidade de conteúdo é preciso produzir para aumentar a evidência de uma marca a partir de uma palavra-chave long tail ou head tail? Quantos conhecimentos e profissionais envolvidos para vencer uma concorrência maior ou menor?


Isso também deve ser colocado na conta, e nesse caso, o esforço para rankear uma cauda longa (long tail) organicamente é muito menor.


2. Atingir o objetivo da estratégia mais rapidamente

Qual o objetivo da estratégia? Aumentar o volume de acessos relevantes, gerar leads ou converter? Com a cauda curta (head tail) você tem um esforço grande, um volume grande de dados, mas muitas vezes, poucos passíveis de serem trabalhados.


As cauda longa (long tails) podem trazer um volume de dados menor, mas já contribuíram para um processo de qualificação do lead, ou seja, ele tem maior compatibilidade com o produto ou serviço oferecido, e, portanto, maiores chances de ser convertido.


3. Redução do churn nas vendas

Se você já viu a série Dirk Gently, sabe que o detetive holístico sempre diz “tudo está conectado” — e no caso do funil de marketing digital e as vendas de um negócio, também.


Acontece que blogs e redes sociais podem ser considerados um canal de aquisição de clientes. Sendo assim, são geradores de oportunidades de vendas e em seu processo de nutrição, identificam indivíduos com o perfil do produto ou serviço oferecido.


Se ele é bem feito, e com cauda longa (long tails) bem trabalhadas, os leads gerados serão qualificados como ótimos, ou seja, prontos para adquirirem e serem felizes para sempre com suas compras.


O churn, ou cancelamento, acontece quando o cliente não fica feliz para sempre com sua aquisição, acaba por cancelar, desistir ou devolver a compra. Com isso, ele pode fazer comentários ruins nas redes sociais sobre a empresa, sem contar que todo o investimento feito para captá-lo terá sido em vão.


Então, realmente, está tudo conectado e uma cauda longa (long tail) pode salvar o sucesso do cliente com os produtos ou serviços adquiridos.





Conside: contratar um profissional ou empresa especializada em redação pode ser uma boa prática para melhorar seu posicionamento nos motores de busca como o Google e assim seu rankeamento.





Fonte: Rock Content

Compartilhar:

Redes sociais:

by painel de empresas